Blog

Fundamentos da catapulta: Por que usar a tecnologia de rastreamento GPS?

17 de maio de 2018

Apresentando a você a ciência por trás de nossa tecnologia, a série Catapult Fundamentals explica os conceitos e princípios da ciência do esporte e analisa as maneiras pelas quais os sistemas de monitoramento do atleta podem ser usados para melhorar o desempenho da equipe e do jogador.

As tecnologias baseadas em GPS são usadas em todo o esporte para apoiar o monitoramento de desempenho, mas como funcionam, o que medem e como eles beneficiam atletas e treinadores?

O BÁSICO

No nível mais fundamental, um receptor GPS calcula a posição cronometrando os sinais emitidos pelos satélites GPS orbitando a Terra.

Cada satélite transmite continuamente mensagens que incluem o tempo de transmissão e a posição do satélite naquele momento, informações que o receptor usa para calcular a distância de cada satélite usando a velocidade da luz. Essas distâncias e localizações de satélite são usadas para calcular a localização do receptor em um ponto específico no tempo usando um processo conhecido como trilateração.

Conforme os objetos (ou atletas) mudam de posição ao longo do tempo, seus perfis de movimento (e, portanto, o deslocamento / distância percorrida) podem ser traçados pela repetição regular desse processo. Como os carimbos de data / hora são transmitidos simultaneamente, a distância percorrida pode ser representada em relação ao tempo como perfis de velocidade. Esta é a base pela qual o GPS nos permite analisar os movimentos dos jogadores durante o treinamento e as partidas.  

GPS

MEDIÇÕES INERCIAIS

Embora as informações de velocidade e direção sejam úteis em termos de cálculos básicos de velocidade e distância, Dispositivos GPS Catapult também contém uma série de sensores inerciais que permitem aos praticantes conduzir níveis mais detalhados de monitoramento do atleta.

Esses sensores inerciais compreendem um acelerômetro (para medir acelerações e força), um giroscópio (para medir a rotação) e um magnetômetro (para medir a orientação do corpo). Todos os três sensores coletam dados em três eixos, ou direções, permitindo a criação de 'mapas' sensíveis dos movimentos e ações do atleta. A tecnologia da catapulta também pode ser integrada aos dados da frequência cardíaca para fornecer um meio de quantificar a carga interna.

Acelerômetro

Os acelerômetros são particularmente úteis para identificar muitos movimentos atléticos (por exemplo, pular ou atacar) e entender grandes acelerações que podem resultar em pequenos movimentos.

Os dispositivos de catapulta usam acelerômetros tri-axiais (para cima / para baixo, para frente / para trás e para os lados) que têm apenas alguns milímetros de tamanho, medem a aceleração a 10.000 Hz e registram a 100 Hz (100 vezes por segundo).

Giroscópio

Os giroscópios medem a rotação em torno de três eixos (o plano coronal, o plano frontal e o plano sagital). A combinação dos dados do giroscópio e do acelerômetro nos permite criar imagens mais precisas dos movimentos dinâmicos do atleta do que seria possível com um único sensor. Combinando dados dessa forma, as unidades de GPS agora podem facilitar uma análise muito mais detalhada do movimento de um atleta.

As unidades de catapulta contêm giroscópios tri-axiais (os três eixos sendo yaw, pitch e roll) que coletam dados a 100 Hz. Isso é particularmente útil para detectar a velocidade de rotação, algo que pode ser empregado para monitorar a velocidade de rotação de um ombro durante uma entrega de críquete ou campo de beisebol, por exemplo.

Magnetômetro

Em essência, os magnetômetros são uma bússola eletrônica que ajuda a entender a orientação em relação ao norte magnético. Em termos de monitoramento do atleta, os magnetômetros fornecem informações sobre direção e orientação, ajudando os praticantes a entender o volume dos movimentos principais, como mudanças de direção.

Nos dispositivos Catapult, há magnetômetros em três eixos medindo a 100 Hz para adicionar uma camada extra aos nossos dados de desempenho.

OTIMIZANDO O DESEMPENHO

A combinação do receptor GPS e dos sensores inerciais cria uma poderosa ferramenta de monitoramento do atleta que garante que as principais decisões de desempenho sejam sempre apoiadas por dados objetivos.

Ajudando os praticantes a quantificar as demandas específicas do esporte e os esforços aos quais seus atletas estão sendo expostos, as tecnologias baseadas em GPS estão no centro de processos como avaliação de desempenho, reabilitação de lesões e periodização do treinamento. Facilitando uma melhor compreensão do desempenho tanto em nível de equipe quanto individual, o GPS é uma das ferramentas mais importantes disponíveis para treinadores e cientistas do esporte quando se trata de mitigar o risco de lesões e preparar sua equipe para a competição.

Interessado em descobrir como a Catapult pode ajudar sua equipe a encontrar sua vantagem competitiva? Entre em contato, hoje.